quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Quinta do Corujão tinto 2012

Vem do Dão, mais precisamente junto à serra. O chamado Dão serrano. 
Um projecto que veio instalar-se na zona, sendo que os mentores vieram do Douro e em boa hora começaram por lá a fazer vinhos.

Um vinho bem feito, a notar-se bem a fruta mas sem demasiada concentração, o que é normal na zona. 
Muita frescura, fácil, sem enjoar à mesa. Uma relação qualidade/preço bem presente. Um vinho muito agradável, com uma intensidade média, a mostrar-se uma excelente companhia para quem quer um vinho para o dia-a-dia. 
Para quem quiser conhecer os bons vinhos desta região, este é uma excelente porta de entrada para depois se ir para outros voos.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Christmas wine party 2015

Realizou-se no passado dia 28 de novembro o Christmas Wine Party, em Setúbal.
Organizado pela revista Paixão pelo Vinho, com o apoio da PurpleME e do Hotel do Sado, teve uma causa justa: ajudar a comprar equipamentos e a dar mais qualidade de vida às pessoas doentes, através da Liga dos Amigos do Hospital São Bernardo, em Setúbal.
Foi o segundo evento do género, este ano por cá, e estiveram presentes produtores de todo o país, o que comprova que se podem realizar mais eventos como este em Setúbal. Os enófilos locais agradecem!
Houve produtores repetentes, o que fez com que eu fosse provar coisas que ainda não conhecia. E que vinhos andei eu a perder!!!
Dos produtores que eu não conhecia, destaco:
- Quinta de Lemos, tanto o Alfrocheiro como o Touriga Nacional, ambos de 2009. São mesmo muito bons. Agora o Jaen 2007 e o Dona Santana 2009 são vinhos de outro campeonato. Espectaculares!
- António Maçanita através da sua empresa Fita Preta trouxe diversos vinhos dos quais destaco o António Maçanita Arinto dos Açores 2014, o Tinto de Castelão 2010, o Sexy grande reserva tinto e por fim o Preta tinto 2011 que é brutal!
-Herdade Monte da Cal trouxe os Saturnino grande reserva branco e tinto 2013 e o Monte da Cal reserva 2012. Muito bons!
Grandes vinhos os que bebi!!!
Dos mais conhecidos, Cabriz em grande com o seu reserva e um Touriga Nacional brutal!
Quinta do Encontro com o seu QE tinto feito com baga e merlot que está muito bom e o seu fantástico espumante QE rosé bruto. Como é que eu ainda não conhecia este espumante?
Da Casa de Cadaval os seus já conhecidos Padre Pedro branco e tinto reserva e mais uma vez um fantástico espumante, o Casa de Cadaval Tuisca. Cada vez temos espumantes melhores e que não ficam atrás dos famosos champagnes.
Gostei do Quinta da Mimosa da Casa Ermelinda Freitas. Os castelão de vinhas velhas não falham! Do Douro o Quinta do Cume reserva branco 2013 em que a Malvasia dá cartas num conjunto muito bom.
Do Dão bebi desta vez o Casa de São Matias reserva tinto. Um vinho que honra o Dão.
Para finalizar não pude deixar de passar na Adega Camolas para provar o mais novo moscatel de Setúbal certificado. Está num bom caminho, visto ainda não ser mais fresco como eu gosto, mas afasta-se e bem, para mim, dos caminhos dos moscatéis tipo caramelo.
Para o ano, se resolverem efectuar mais eventos destes, lá estarei!!




terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Villa Maria Sauvignon Blanc 2014

E lá vem mais um vinho estrangeiro para o meu copo. Este vem da Nova Zelândia. Feito de Sauvignon Blanc, uma casta que gosto muito. Embora comece a apreciar cada vez mais os vinhos minerais e menos tropicais desta casta, este bebe-se muito bem!
Com uma cor citrina, este vinho é fresco e vibrante. Tem aromas florais. Na boca uma boa acidez, o que vai fazer com que os sabores de melão e maracujá não sejam muito enjoativos e assim tornem este conjunto muito interessante. Persistência média na boca.

Um bom vinho para verem o que se faz lá fora!